20 de abr de 2009

Vila Sésamo

Bom dia, crianças

E com esta frase a turma da Vila Sésamo recebia todos os dias os seus telespectadores mirins. A idéia do seriado não nasceu no Brasil, mas sim no CTW - Children's Television Workshop, o canal educativo dos Estados Unidos (também pertencente ao governo). E lá até hoje existe e tem o nome de "Sesame Street" ("Rua Sésamo"), de onde se basearam para criar a nossa "Vila Sésamo". Mas a TV Cultura então resolveu comprar os direitos em 1972 e fazer uma versão brasileira da série. Foi assim que nasceu o "Vila Sésamo". Esta fase da emissora, presidida por Rafael Noschese, contou muito com a ajuda dos alunos de Rádio e TV da Escola de Comunicações e Artes da USP (ECA). E em 1974 a Rede Globo assumiu uma parceria para produzirem em conjunto esta série que já fazia muito sucesso na TV Cultura. E quem ganhou foram as crianças, pois a partir deste ano começou a passar em dois horários diferentes e em dois canais o "Vila Sésamo". Conforme informações da Globo, o programa chegou a pagar US$ 7.000 só de direitos autorais à CTW. O primeiro sucesso infanto-juvenil da Cultura foi justamente esta série. E a emissora no ano de estréia de "Vila Sésamo" ganhou três prêmios: dois Troféus Helena Silveira (um como melhor programa cultural e um consagrando Sônia Braga como revelação feminina) e um da APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte, como melhor programa do ano). Os dois troféus que premiaram o programa, também consagraram a direção de Ademar Guerra e adaptação brasileira feita por Cláudio Petraglia. O programa ensinava para as crianças os números, as letras, as sílabas, matemática, a gramática, brincadeiras, músicas e muito mais... Ensinavam de tudo! E durante o programa ainda tinham desenhos animados. O amigo Giancarlo Conti fala sobre a série: "Era um programa inocente, feito para que as crianças aprendessem o significado de diversas coisas simples. Era tudo aquilo que precisamos hoje em dia apresentar para os pequenos. Realmente era um programa educativo. Era um doce sonho. Uma diversão sem precedentes."

A turma

É a parte da coluna que muita gente queria ver. Apesar das cores terem chegado à TV brasileira no ano em que estreou "Vila Sésamo" (1972), esta foi totalmente produzida em preto-e-branco. Por isto citaremos os mesmos aqui "a cores" para a curiosidade das "crianças que cresceram".
Garibaldo (Laerte Morrone) era um grande pássaro brincalhão, que muitas vezes errava por ser teimoso e levado por não ouvir bem os conselhos de seus amigos. Fazia as coisas sem querer. Mas sabia voltar atrás quando aprontava e levava broncas, pois tinha um grande coração. Suas penas tinha a coloração "azul indigo" (quase a cor do jeans) e seus olhos bem amarelos.
Gugu era muito rabugento e fazia birra com todos aqueles que chegassem perto do seu barril, no canto do pátio da Vila Sésamo. Era um boneco feito de vários fios de lã verde musgo, tinha nariz azul claro e bochechas laranja. O temperamento e até um pouco do boneco se parece com o atual "Mau" do "Castelo Rá-tim-bum" na TV Cultura. E existiam os dois amigos Beto e Ênio, que brigavam constantemente durante o programa. Ambos surgiram do Vila Sésamo original, com poucas mudanças no visual dos bonecos. Os nomes americanos deles é Bert (Beto) e Ernie (Ênio). O Beto, de sombrancelhas grossas e de pouco cabelo era muito chato e não tinha paciência de solucionar as dúvidas do bom e ingênuo Ênio. No Brasil eles eram apenas dublados.
Juca (Armando Bogus) tinha uma oficina dentro da Vila Sésamo, onde ensinava as crianças a fazer brinquedos. Ele era casado com Gabriela (Aracy Balabanian) e viviam na parte de cima do sobrado principal. Ela, sempre sorridente, adorava fazer ginástica. A prima de Juca, a jovem Ana Maria (Sônia Braga) era professora e ensinava as crianças a aprender e entender melhor as coisas do mundo. E o seu par romântico era Antônio (Flávio Galvão), que sempre a visitava quando podia. O Funga-funga adorava cantar, mas tinha um sério problema: ficava triste porque não entendia porque os outros não o olhavam como gente. Mas dava para entender, já que ele era um gigantesco e tinha uma corcova quase do tamanho do Garibaldo. Era um grande boneco laranja que tinha duas grandes orelhas beges. Tinha também o Seu Almeida (João Lourenço), que contava muitas histórias para as crianças em seu armazém. Tinha o Caco, o Pantaleão e tantos outros, assim como na versão americana (o "Vila Sésamo" possuiu muitos personagens, mas a base fixa do programa eram estes que apresentei acima). Aliás, dentro da versão dos Estados Unidos foram criados os personagens que dariam origem aos Muppets








Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...